Oficinas

PERFORMANCE E OFICINA ‘ENTRE SALTOS’

Oficina de Intervenção Urbana
Data: 23, 24 e 25 de abril.
Horário: das 18h30 às 21h30
Local: Casa de Cultura Mário Quintana (Rua dos Andradas, 736)
Ministrantes: Pâmela Cruz e Natalia Vianna
Programação: Introdução à Intervenção Urbana; Exposição de fotografias e vídeos de algumas das principais referências sobre a linguagem e suas relações com o teatro, a dança, a performance e as artes visuais; Discussões sobre o universo feminino, o corpo da mulher e a cidade; Exercícios práticos performativos centrados no conceito de coralidade e preparo para atuar na rua; Orientação sobre a construção da escultura de Entre Saltos; Prova de sapatos e figurinos.

Intervenção Entre Saltos
Data: 26 de abril
Horário: das 14h às 18h30 (ENTRE SALTOS tem duração de 1h30. Este horário compreende preparação – performance – desmontagem).
Local/Trajeto: A concentração e a saída do coro serão na Casa de Cultura Mário Quintana. O trajeto da performance percorrerá diversos pontos do centro da cidade.
Saída da Intervenção: 16h

Mais informações: COLETIVO PI (51) 3221.5298 /KB! Assessoria em Comunicação/

Com apoio da ONG Coletivo Feminino Plural, pela primeira vez fora do Estado de São Paulo, o coro de mulheres vai expor na capital gaúcha o que está entre os saltos da vida da mulher moderna. A ação faz parte do projeto vencedor do Prêmio Funarte Mulheres nas Artes Visuais e tem o objetivo de ampliar as discussões e a manifestações artísticas sobre o feminino e feito por mulheres.

Depois de trabalhar com artistas paulistas e a Associação das Mulheres Guerreiras, no Jardim Itatinga, em Campinas, desta vez o Coletivo PI se juntará ao Coletivo Feminino Plural, uma organização não governamental que atua há 18 anos em favor da luta de direitos humanos e cidadania para mulheres e meninas. O Coletivo Feminino Plural é coordenado pela ativista Télia Negrão e conta com parcerias e articulações com diversas instituições nacionais e internacionais em busca dos direitos da mulher.

“O objetivo de Entre Saltos é conversar, por meio da arte, com todas as mulheres, independente da formação profissional, etnia e origem. O importante é estar em contato com mulheres que, assim como o Coletivo PI, estão pensando o que é a mulher contemporânea, seus desejos, anseios e necessidades” afirma Pâmella Cruz, diretora do Coletivo PI.

Entre Saltos mostra um coro de mulheres caminhando pelas ruas com vestidos em tons de vermelho, vinho e rosa, com um salto no pé e outro na mão. A ação se dá em forma de um desfile público, de muitas mulheres, revelando o que está entre os saltos, a beleza da mulher comum, da mulher que procura se equilibrar nas diferentes esferas de sua vida e das exigências de uma sociedade cada vez mais voltada para o culto ao corpo e a beleza. Assim, um salto no pé e outro na mão simboliza esta busca de equilíbrio, a mulher que deve ser a melhor profissional, a mãe amorosa, a esposa atenciosa, a filha sempre prestativa e a amante sempre linda e desejável.

Na capital gaúcha, a performance será realizada entre os dias 23 e 26 de abril. A oficina de Intervenção Urbana ocorrerá na Casa de Cultura Mário Quintana dias 23, 24 e 25, das 18h30 às 21h30. A performance sairá da Casa às 16h e percorrerá o centro histórico da cidade finalizando com uma escultura social feita com os sapatos usados na caminhada.

Entre Saltos pode ser realizada por qualquer mulher com idade acima de 18 anos. Para participar é preciso frequentar a oficina de Intervenção Urbana onde serão expostos conceitos sobre intervenção urbana e onde haverá a prova de figurinos, sapatos e a preparação para a caminhada pela cidade. Todas as atividades são gratuitas e as participantes não terão nenhum custo em relação ao sapato e figurino. Estes são de responsabilidade do Coletivo PI. Para participar basta preencher o formulário de inscrição disponível no site do PI: www.coletivopi.com

SOBRE O COLETIVO PI

O núcleo de performance e intervenção urbana de São Paulo, fundado e dirigido por Pâmella Cruz e Priscilla Toscano, desde 2009 realiza intervenções urbanas efêmeras utilizando diferentes linguagens, tais como a performance, o teatro, a dança e as artes visuais, para compor suas criações. A pesquisa do grupo tem como base o diálogo entre o artista e o espaço, na construção de formas poéticas que representem e transformem um espaço (físico ou imaginário), resgatando sua memória, discutindo suas funções e propondo novas percepções. Um dos objetivos do Coletivo PI é pensar e realizar intervenções e performances urbanas sob a ótica do gênero feminino reafirmando a rua e locais utilizados cotidianamente pela população como espaços da experiência, memória e afetividade.

Saiba mais sobre o PI em www.coletivopi.com ou na página do facebook.com/coletivopi

SOBRE O COLETIVO FEMININO PLURAL

O Coletivo Feminino Plural é uma organização feminista não governamental identificada com a luta pelos direitos humanos das mulheres e das meninas, que atua desde 1996 em Porto Alegre (RS/Brasil). Nossa principal missão é contribuir para o empoderamento feminino, promovendo os direitos humanos e a cidadania plena, com respeito às diferenças e à justiça social.

O enfrentamento a todas as desigualdades de gênero, como a violência contra mulheres de todas as idades, o acesso à saúde e ao livre exercício dos direitos sexuais e reprodutivos, a ampliação da sua presença nos espaços de poder e decisão, a valorização de expressões artísticas e culturais e a garantia de políticas públicas de qualidade, constituem ações permanentes da entidade.

O trabalho em rede, articulações e fóruns é uma forte marca do Coletivo Feminino Plural. Assim como a parceria com instituições governamentais e não governamentais, de forma a promover políticas para as mulheres com perspectiva de gênero, rala e etnia, idade, respeitando a diversidade existente na sociedade.

DANÇA CONTEMPORÂNEA COM ANDREA SPOLAOR – GRATUITA

Bailarina e coreógrafa Andrea Spolaor

Bailarina e coreógrafa Andrea Spolaor

Serviço:
Período:
5 a 30 de maio de 2014.
Dias: Segundas, quartas e sextas.
Hora: das 9h às 12h.
Inscrições: e-mail deiaspolaor@yahoo.com.br.
Atividade gratuita. (mais…)

CONFECÇÃO DE LIVROS ARTESANAIS

Serviço:
Período:
30 de abril a 7 de maio
Hora: das 19h às 21h.
Local: Sala Hermes Mancilha – CCMQ (Andradas, 736).
Inscrições: Pelo e-mail festipoaliteraria@gmail.com.
Contato: cris.cubas@gmail.com
Vagas limitadas (15 pessoas) e gratuitas.  (mais…)

INAUGURANDO OBRAS PELA CIDADE…EM BUSCA DO POLÍTICO NA CENA DE RUA – COM EVELISE MENDES E FRANCISCO DE LOS SANTOS (POA)

Foto de Marcelo Amaral

Foto de Marcelo Amaral

Oficina integra programação do Festival de Teatro de Rua de Porto Alegre.

Serviço:
Dias: 20 a 23 de abril (domingo a quarta-feira).
Hora: das 14h às 18h.
Local: Sala Cecy Frank – 4º andar CCMQ (Andradas, 736).
Informações e inscrições: www.ftrpa.com.br
Entrada franca.

(mais…)

DRAMATURGIA DA CIDADE E INTERVENÇÃO URBANA – ANDAIME CIA DE TEATRO (BRASÍLIA)

Foto de Tainá Lacerda

Foto de Tainá Lacerda

Oficina integra a programação do festival de Teatro de Rua de Porto Alegre

Serviço:
Dias:
23 e 24 de abril de 2014 (terça e quarta).
Hora: das 18h às 22h.
Local:  Sala Cecy Frank- 4º andar CCMQ (Andradas, 736).
Informações e inscrições: site www.ftrpa.com.br
Entrada franca. (mais…)

INSERÇÃO DE LINGUAGENS – PROCESSO ‘GATO NEGRO’ DA CIA NU ESCURO (GOIÂNIA)

Worskshop integra programação do Festival de Teatro de Rua de Porto Alegre.

Serviço:
Dia: 26 de abril de 2014 (sábado).
Hora: das 9h às 12h.
Local: Sala Marcos Barreto – 4º andar CCMQ (Andradas, 736).
Informações e inscrições: site www.ftrpa.com.br
Entrada franca. (mais…)

OFICINA DE TEATRO ESPONTÂNEO

Data: a partir de 16/04
Horário: 9h
Local: Sala Hermes Mancilha (4º andar da CCMQ – Andradas 736)
Inscrições: pelo email arturjosepinto@terra.com.br ou pelos telefones 3228.9012 ou 9969.6205
Entrada franca

 

Um treinamento da espontaneidade/criatividade, ministrado Artur José Pinto, dramaturgo, ator, diretor de teatro e especialista em psicodrama pela Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre.

O objetivo da oficina é, a partir dos fundamentos do Teatro Espontâneo, desenvolver com o grupo técnicas de improvisação, com a finalidade de criar uma estética de atuação, tanto para as necessidades artísticas dos participantes, quanto para as demais áreas de atuação dos participantes.

A partir de 16/04, serão 12 encontros (ensaios), culminando com um ensaio público.

Levar roupa de ensaio: que seja confortável e libere movimentos.

O que é TEATRO ESPONTÂNEO:

O Teatro Espontâneo surgiu como uma proposta artística, formulada pelo médico e psiquiatra Jacob Levi Moreno, no início do século passado.

Ele trabalhava a dramaturgia do momento. Sem textos, nem marcas pré-definidas. A partir dessa experiência, ele desenvolveu o psicodrama. Uma técnica terapêutica que utiliza os fundamentos do teatro, para o tratamento de indivíduos e grupos.

Com o passar do tempo, esse conhecimento deu origem a diversas práticas, como o sociodrama, o onirodrama, o Teatro do Oprimido, várias técnicas de dinâmicas de grupo, etc.

Acreditamos que existem, fora do âmbito clínico, diversas aplicações para uma nova estética do Teatro Espontâneo, sejam na educação, nas artes, nas questões grupais, tanto sociais, quanto coorporativas.

TREINAMENTO DA ESPONTANEIDADE:

Vivemos limitados por conservas culturais. Esse enquadramento nos impede de obtermos soluções mais adequadas para situações concretas nas artes, como em qualquer ambiente profissional, educacional ou social.

A criatividade é uma característica humana. Ela é condição de uma vida mais plena, mais saudável, mais integrada. E, o caminho para se atingir a criatividade é elevando o coeficiente de espontaneidade.

CONTADORES DE HISTÓRIAS

Serviço:
Período: 9 a 30 de abril
Dias: Terças, quartas, quintas e sextas.
Hora: das 19h às 21h30min.
Local: Sala Lili Inventa o Mundo – 5º andar Casa de Cultura Mario Quintana/CCMQ (Andradas, 736)
Público-alvo: Professores, educadores, profissionais de educação, alunos de Magistério e de cursos superiores e interessados em geral.
Valor: R$ 120,00 ou duas parcelas de R$ 60,00. Carga horária de 20h, dividida em dez dias, com certificado.
Informações e inscrições: Biblioteca Lucília Minssen (3225-7089 e bibliotecaluciliaminssen@gmail.com). (mais…)

CAÇADORES DE MEDOS: PRODUÇÃO DE HISTÓRIAS CURTAS DE TERROR

Serviço:
Período
: 15 de abril a 20 de maio.
Dias: Terças e quintas-feiras.
Hora: das 14h às 17h.
Local: Sala Lili Inventa o Mundo- 5ª andar da  Casa de Cultura Mário Quintana/CCMQ (Andradas, 736)
Público-alvo: estudantes a partir de 10 anos e público interessado
Valor: R$ 80,00 ou duas parcelas de R$ 40,00.
Vagas limitadas a 15  participantes.
Informações e inscrições: Biblioteca Lucília Minssen (3225-7089 e bibliotecaluciliaminssen@gmail.com). (mais…)

HORA DO CONTO – OFICINA GRATUITA

Serviço:
Dia: 23 de abril (quarta-feira).
Hora: Turma manhã (9h às 12h) ou tarde (14h às 17h).
Local: Biblioteca Lucília Minssen – 5º andar Casa de Cultura Mario Quintana/CCMQ (Andradas, 736).
Público-alvo: Estudantes de Magistério, professores, contadores de histórias e interessados em geral.
Inscrições gratuitas.
Reservas
pelo telefone 3225-7089 ou e-mail bibliotecaluciliaminssen@gmail.com

 

Oficina com a escritora, oficineira e contadora de histórias Jussara Mello, que visa a contação de histórias como ferramenta para aprendizagem lúdica; desenvolvimento de dicas , técnicas e recursos;  sensibilização; integração; iImportância, faixa etária e troca de experiências. Historias muitas historias