Convidados do mês são Gabi Faryas, artista, educador e pesquisador, e Sophie Nouveau, enfermeira e pesquisadora | autorretratos

Ciclo de Debates para Educadores "Toda escola é uma casa de cultura" aborda saúde mental, arte-educação e sexualidade no mês do Orgulho LGBTQIAP+

Publicado em 09/06/2022

POR LUDWIG LARRÉ - ASCOM CCMQ

A Casa de Cultura Mário Quintana (CCMQ), instituição da Secretaria da Cultura (Sedac), realiza neste sábado, 11 de junho, às 9h, o 4º encontro do Ciclo de Debates para Educadores “Toda escola é uma casa de cultura”. A iniciativa do Núcleo Educativo da CCMQ, fruto de parceria da Sedac com a Secretaria Estadual da Educação (Seduc), busca fomentar imaginários e atuações antirracistas, multiculturais e anticapacitistas, de modo a transformar, cada vez mais, a sala de aula em uma experiência de inclusão. Inserido na programação do Mês do Orgulho LGBTQIAP+, o 4º encontro do ciclo de debates para educadores “Toda escola é uma casa de cultura” tem como temas saúde mental, arte-educação e sexualidade.

Os debates iniciados no mês de março se prolongam até novembro em encontros mensais pelo YouTube da CCMQ, onde os conteúdos ficam disponíveis para acesso de qualquer pessoa interessada. As atividades são totalmente gratuitas e dirigidas a educadores das redes pública e privada, mas abertas à participação do público. A programação tem como objetivo estimular abordagens pedagógicas decoloniais e democráticas, contribuindo para um esforço coletivo de respeito à realidade social e às mais diversas experiências de vida dos estudantes, informando, formando e transformando o exercício da cidadania.

Sempre relacionadas com a programação artística e cultural da CCMQ e da Sedac, as discussões reúnem artistas, musicistas, poetas, advogadas, historiadores e profissionais da saúde. A transversalidade e a multidisciplinaridade das abordagens contribuem com reflexões, recursos e caminhos para sensibilizar e instrumentalizar o exercício docente, enfrentando problemáticas contemporâneas e formando bases para que a educação possa se tornar, de fato, uma prática da liberdade. 

Saúde mental, arte-educação e sexualidade

O encontro deste mês de junho do Ciclo de para Educadores “Toda escola é uma casa de cultura” gira em torno da maneira como nos definimos e nos entendemos, enquanto pessoas, quando esse entendimento e essa definição ganham novos contornos e possibilidades. Saber acolher e respeitar as diferenças torna-se imperativo quando se objetiva a construção de adultos saudáveis e capazes de atingir seus potenciais. Para acompanhar essas transformações, e para permanecermos longe de reducionismos, a enfermeira Sophie Nouveau, ativista trans integrante do Comitê Técnico Estadual de Saúde LGBT - RS e do Coletivo Transfeminista, fala sobre saúde mental, com ênfase na população trans. O artista e arte-educador Gaby Farias, aborda o tema arte-educação e sexualidade.

Sophie Nouveau Fonseca Guerreiro é ativista trans, travesti, pesquisadora, membro do Comitê Técnico Estadual de Saúde LGBT do Rio Grande do Sul, integrante do ambulatórioT de Porto Alegre e do Coletivo Transfeminista, equipe Fiocruz, imPrEP no CTA - SAE HIV/Aids, ISTs, Tuberculose e Hepatites Virais da Unidade de Saúde Santa Marta.

Gabi Faryas é artista, educador e pesquisador. Oriundo da periferia da Zona Sul de Porto Alegre, mais especificamente dos bairros Moradas da Hípica e Restinga Nova, hoje reside e ocupa a região central. Gabi se identifica como uma bixa preta em constante trânsito, tanto entre a periferia e o centro, quanto entre diferentes linguagens artísticas. Está finalizando o curso de Licenciatura em Teatro na UFRGS e trabalhou como mediador e educador na Fundação Iberê Camargo, de 2019 a 2021. Atualmente é educador social no Centro de Profissionalização da Rede Calábria, voltado a jovens da periferia de Porto Alegre. Já participou de gravações e roteirização de curtas e séries, além de exposições nacionais e internacionais. É co-fundador da rede Espiralar Encruza! (@espiralarencruza), do coletivo CARNEVORAZ (@carnevoraz) e do Espaço Concha (@concha.espaco). Concretiza  suas elucubrações através do teatro, da performance arte, da vídeo/foto performance, de instalações e da educação, que partem das suas escrevivências, da precariedade, das relações étnico raciais, dos sonhos e da territorialidade em que pisa.

Encontro 4 - Ciclo de Debates para Educadores "Toda escola é uma casa de cultura”
Quando:
11 de junho | sábado
Horário: 9h
Onde: https://youtu.be/PbIwu1xJq88
Inscrições para acompanhar o debate ao vivo: https://forms.gle/x6uDbqSxbGgAereZ9

CLIQUE PARA AMPLIAR
Patrocinador Master
Apoio
Realização