As jornalistas Clarissa Lima e Fernanda Bastos anunciaram os selecionados em transmissão ao vivo da TVE-RS, com participação de Camila de Moraes e Carol Anchieta, curadoras do festival | Foto: reprodução vídeo

Concorrentes de todas as regiões do Brasil e também de Portugal disputam o I Festival Cinema Negro em Ação

Publicado em 05/11/2020

POR LUDWIG LARRÉ - CCMQ/ASCOM SEDAC


A curadoria do I Festival Cinema Negro em Ação divulgou nesta quinta-feira (05), os selecionados entre 280 obras inscritas na mostra competitiva. A relação completa está disponível no site da Sedac.

Em uma ação afirmativa inédita, os 33 concorrentes na categoria curta-metragem, cinco longa-metragens, 19 videoclipes e 16 selecionados na modalidade videoarte serão exibidos em 20 horas de programação da TVE-RS, canal 7.1 no sinal aberto, canal 7 na Net ou online no site da emissora. Também vai ser possível acompanhar as exibições pela Fanpage da CCMQ.

O evento realizado pela Casa de Cultura Mario Quintana (CCMQ) e pelo Instituto Estadual de Cinema (Iecine) – instituições da Sedac - acontece de 20 a 27 de novembro, como parte da programação do Mês da Consciência Negra. A maioria dos trabalhos selecionados leva assinaturas de mulheres e os concorrentes são de estados de todas as regiões do Brasil e também de Portugal.

O diretor do Iecine, Zeca Brito, vê o Festival Cinema Negro em Ação como um marco nas políticas afirmativas do audiovisual gaúcho. “Os selecionados também serão exibidos na plataforma Cultura em Casa, para todo o Brasil, e nas redes sociais da CCMQ e do Iecine”, informa Brito.

Já o diretor da CCMQ, Diego Groisman, situa o festival dentre as ações sempre pautadas pelas políticas da inclusão e da diversidade conduzidas pela Sedac. “Viabilizar um evento que busca valorizar a produção audiovisual de pessoas negras é algo muito importante para a gente. A Camila de Moraes, idealizadora e curadora do projeto, é a única mulher negra a dirigir um filme longa-metragem no circuito comercial brasileiro, nos últimos 35 anos, pelo menos. É um dado estarrecedor como este que nos mostra o quão importante é existir um evento como o I Festival Cinema Negro em Ação”, avalia Groisman.

A secretária da Cultura do Estado, Beatriz Araujo, destaca a dimensão do festival, agradecendo a participação de mais de 300 inscritos, de todas as regiões do país e de países do exterior, diretores que escolheram o Rio Grande do Sul para exibir seus filmes. “O Cinema Negro em Ação hoje é uma realidade. Uma ação afirmativa que contempla toda a diversidade da produção negra do audiovisual brasileiro. A Sedac se orgulha de promover este festival, que irá revelar uma novíssima produção, construindo empatias, empoderando e dando visibilidade a esses realizadores”, comemora Beatriz.

Patrocinador Master
Patrocinador
Realização