Parte dos itens recebidos já estão expostos no Acervo Elis Regina | Foto: Kevin Nicolai

Itens raros doados para a CCMQ vão para o Acervo Elis Regina e para a Discoteca Pública Natho Henn

Publicado em 07/12/2020

POR LUDWIG LARRÉ - ASCOM CCMQ

 

A Casa de Cultura Mario Quintana (CCMQ) recebeu uma significativa doação de acervo que pertenceu ao ator, jornalista, escritor e advogado Zeca Kiechaloski, amigo pessoal e biógrafo de Elis Regina. Com o falecimento de Zeca, em novembro último, os familiares procuraram a instituição para destinar uma expressiva coleção de itens, incluindo fotos, livros, reportagens, LPS, CDs e outros artigos exclusivos relacionados à vida e à obra de Elis.

O diretor da CCMQ, Diego Groisman, empenhado pessoalmente no transporte, organização e catalogação das peças, destaca o valor histórico da coleção, que conta com itens pessoais raros, doados pela própria cantora ao amigo, muitos deles com dedicatórias de Elis. “A coleção particular de Zeca Kiechaloski agrega material histórico de extremo valor ao espaço que celebra a memória de Elis, representado a maior doação individual ao acervo, desde que foi criado, 15 anos atrás.”, comemora Groisman.

Além das peças que passam a compor o acervo Elis Regina, os familiares de Zeca Kiechaloski também destinaram mais de mil CDs para a Discoteca Pública Natho Henn, sediada na CCMQ. “Trata-se de um verdadeiro tesouro fonográfico, com gravações raras e registros de um momento singular da MPB. Um verdadeiro trabalho de anos de curadoria feita por um estudioso apaixonado da cultura brasileira e uma figura essencial na cultura local”, observa Cida Pimentel, diretora do Instituto Estadual de Música (IEM), responsável pela Discoteca.

Cássio Kiechaloski Correia de Mello, sobrinho de Zeca, conta que a doação foi definida consensualmente por toda a família: “A decisão por doar o material à Casa de Cultura foi para que mais pessoas tivessem acesso ao acervo que o Tio Zeca juntou durante toda a vida. Um dos itens exclusivos é o quadro com o cartaz de um show de Elis, aqui em Porto Alegre, que ela autografou e deu para o meu tio”, relata Cássio.

A família Kiechaloski, assessorada pelo jornalista cultural Ivan Mattos, amigo de Zeca, já havia destinado uma grande quantidade de filmes para o acervo da Cinemateca Capitólio. “Esse material também está à disposição dos alunos da Casa de Teatro de Porto Alegre, aos cuidados de Zé Adão Barbosa, grande amigo do Tio Zeca. Certamente ele ficaria muito feliz de saber que o acervo ajudará na formação de novos públicos”, assinala Cássio Kiechaloski Correia de Mello.

ZECA KIECHALOSKI (1954 -2020) - Ator, escritor, advogado e jornalista porto-alegrense, autor de biografia de Elis Regina, para a coleção "Esses Gaúchos", lançada pela Editora Tchê/RBS (1984), e do livro "Ao Mestre com Carinho", sobre o diretor de teatro Luiz Paulo Vasconcellos. No cinema, atuou nos filmes "Verdes Anos", de Carlos Gerbase e Giba Assis Brasil (1984); "Aqueles Dois", de Sérgio Amon (1985); "Sonho Sem Fim" (1985), dirigido por Lauro Escorel; "O Mentiroso" (1988), com direção de Werner Schünemann, e "A Cabeça de Gumercindo Saraiva" (2018), dirigido por Tabajara Ruas.

No teatro, Zeca Kiechaloski atuou em peças como “O Evangelho Segundo Zebedeu” (1978), de Luciano Alabarse; “O Casamento do Pequeno Burguês” (1984), de Irene Brietzke; “O Mistério das Baipotas” (1984), de Angel Palomero; “Onde Estão os Meus Óculos” (1990), de Miriam Amaral, e “Sombras do Coração” (2017), de Camilo de Lélis, entre muitas outras. Em abril deste ano, participou do ciclo de leituras online em homenagem à dramaturga Vera Karam, numa das primeiras ações da Secretaria Municipal da Cultura de Cultura de Porto Alegre durante o período de pandemia.

CLIQUE PARA AMPLIAR
Patrocinador Master
Patrocinador
Realização