Memória de Mario Quintana ganha mais espaço e ferramentas de interatividade com o público | Foto: Kevin Nicolai

Mais área, novos acervos e maior interatividade nos espaços expositivos e museográficos da CCMQ

Publicado em 14/12/2020

POR LUDWIG LARRÉ - ASCOM CCMQ

 

Enquanto acompanha a conclusão das obras de adequação ao PPCI (Plano de Prevenção contra Incêndios) e a evolução das medidas de enfrentamento à pandemia, a equipe da Casa de Cultura Mario Quintana (CCMQ – Rua dos Andradas, 736 – Centro Histórico de Porto Alegre) vem trabalhando na ampliação e reprogramação de espaços dedicados à memória da instituição e do poeta patrono que dá nome à Casa.

Com a reabertura da CCMQ para visitação pública, prevista inicialmente para o mês de janeiro, uma das novidades para o público serão os novos espaços anexos ao Quarto do Poeta, situado no segundo andar do prédio Alfândega. São duas novas salas expositivas, uma delas, anteriormente usada para reuniões, e a outra, antes ocupada pelo setor de manutenção. “A antessala do Quarto do Poeta se transformou em espaço expositivo de fotos, poemas e documentos. No quarto, propriamente dito, uma instalação sonora vai permitir que os visitantes ouçam registros raros de Mario Quintana recitando alguns de seus poemas”, adianta Diego Groisman, diretor da CCMQ. Com as ampliações, o visitante circula por ambientes onde assiste ao documentário produzido para marcar os 30 anos da Casa e vivencia instalações que celebram a vida a obra de Quintana.

A atenção com a memória, o patrimônio cultural e o aspecto museológico no segundo andar da CCMQ ainda tem como novidade a remodelação do espaço do hall, recentemente nomeado em homenagem a Theodor Wiederspahn. O memorial dedicado ao arquiteto exibe fotos, documentos e objetos referentes à história do prédio por ele projetado.

Outro espaço que está de cara nova é o Acervo Elis Regina. O espaço foi ampliado, remodelado e enriquecido com a recente doação da coleção pessoal de Zeca Kiechaloski, ator, biógrafo e amigo pessoal de Elis. “Em função da qualidade e quantidade da coleção, estamos estabelecendo rodízios das peças expostas, para que o público, periodicamente, viva experiências diferentes com a memória de Elis”, detalha Diego Groisman. Ao visitar o repaginado Acervo Elis Regina, o público também vai acompanhar uma instalação sonora com interpretações preciosas da cantora.     

No terceiro andar, a inovação é o espaço expositivo do Laboratório Fotográfico Vania Toledo. A mostra de abertura organizada pela equipe de curadoria reúne objetos e fotografias pertencentes ao acervo do próprio laboratório, que funciona há 30 anos na Casa de Cultura Mario Quintana. “É mais um esforço no sentido de valorizar o processo fotográfico, a memória de um espaço tão importante para o público. É ainda uma homenagem da Casa de Cultura às mulheres, na pessoa da fotógrafa Vania Toledo”, conclui Diego Groisman.

CLIQUE PARA AMPLIAR
Patrocinador Master
Patrocinador
Realização