Valéria Barcellos e Diva Menner fazem o Casa Virtual especial no Mês da Visibilidade Trans

Publicado em 27/01/2021

POR LUDWIG LARRÉ - ASCOM CCMQ

 

O Casa Virtual especial encerra, no dia 30 de janeiro, às 21h, as celebrações do Mês da Visibilidade Trans na Casa de Cultura Mario Quintana. O show, com transmissão pelo Instagram @ccmarioquintana, reúne a cantora gaúcha Valéria Barcellos e a pernambucana Diva Menner, primeira cantora trans a participar do “The Voice Brasil”. Na oportunidade, acontece o lançamento do concurso fotográfico In-Transferível.

O Mês da Visibilidade Trans vem movimentando o calendário de janeiro da CCMQ (Casa de Cultura Mario Quintana – Rua dos Andradas, 736 – Centro Histórico do Porto Alegre). As atividades, que contam com a série Conversações e o Sarau Poético, também estão na programação do Projeto A Casa Dança.

A celebração do sábado, 30 de janeiro, reúne o talento e o carisma de duas consagradas cantoras, em um encontro entre a expressão artística e o enfrentamento de temas ligados às lutas e ao cotidiano de pessoas trans. Valéria Barcellos comemora o encontro com Diva Menner e destaca a relevância desse protagonismo no Mês da Visibilidade Trans. “Duas mulheres trans pretas fecharem esse ciclo faz muito sentido. Dados da Antra (Associação Nacional de Travestis e Transexuais), em pesquisa divulgada há poucos dias, dão conta de que 78% das vítimas de assassinatos de travestis e mulheres trans, computados no país em 2020, são pessoas trans negras. Precisamos sim falar deste recorte racial também dentro do recorte de gênero”, salienta Valéria.

Concurso Fotográfico In-Transferível

O Casa Virtual especial de sábado também marca o lançamento do concurso fotográfico In-Transferível, promovido pela CCMQ e pelo Instituto Estadual de Cinema (Iecine) – instituições da Sedac. O concurso vai destinar premiações para fotografias registradas em celular por pessoas transexuais. Vinte fotos selecionadas irão compor a mostra programada para o mês de junho na Casa de Cultura. O regulamento vai estar disponível nos sites da Sedac e da CCMQ no momento da abertura das inscrições.

A assessora de Diversidade da Sedac, jornalista Clarissa Lima, ressalta que o concurso fotográfico In-Tranferível vai além de um concurso técnico. “É uma oportunidade para que travestis e pessoas trans façam o registro da alma, do sentimento, daquilo que mais as toca e emociona ou daquilo que querem protestar e denunciar. Por isso, não foram estabelecidas regras direcionadas a fotógrafos profissionais. O celular pode registrar um momento muito importante. O objetivo é dar visibilidade a quem faz a foto e a quem é registrado nessa imagem”, explica Clarissa.

 

Casa Virtual especial Mês da Visibilidade Trans
Quando:
30 de janeiro | sábado
Horário: 21 horas
Onde: Instagram @ccmarioquintana

Patrocinador Master
Apoio
Realização