Trajetórias de Cristal, Elis Regina, Lory F. e Valéria pautaram debate sobre mulheres e patrimônio imaterial

Núcleo Educativo da CCMQ desenvolve atividade com internas da FASE-RS

Publicado em 14/09/2021

POR LUDWIG LARRÉ | ASCOM CCMQ
 

A equipe do Núcleo Educativo da Casa de Cultura Mario Quintana (CCMQ), instituição da Secretaria de Estado da Cultura (Sedac), desenvolveu junto a internas da Fundação de Atendimento Sócio-Educativo do Rio Grande do Sul (FASE-RS) a atividade “Mulheres na CCMQ: Vozes da poesia”. As atividades desenvolvidas entre os meses de agosto e setembro, trabalharam questões suscitadas pela temática do Dia Nacional do Patrimônio Cultural, levadas ao contexto do patrimônio imaterial das vivências e do legado feminino.

A abordagem do tema pela equipe do Núcleo Educativo da CCMQ buscou maneiras de aproximar os conceitos de patrimônio cultural da realidade social das internas da FASE. “Quando falamos em patrimônio histórico, de modo geral, é comum pensarmos em prédios antigos, de um passado muito longínquo. Isso pode parecer um assunto muito distante da realidade, principalmente dos trabalhadores. Em um país tão desigual como o Brasil, parece haver pautas mais urgentes”, pondera Clara Marques, uma das organizadoras da atividade.  Durante visitas à unidade, foram estabelecidas as conexões para esse entendimento e propostas atividades que as internas prepararam para dois encontros presenciais.

A partir desse desafio, a atividade “Mulheres na CCMQ: Vozes da poesia” buscou desenvolver com as internas a percepção de que o termo patrimônio tem sentido muito mais amplo. “A atividade trouxe uma ideia de patrimônio que inclui também o que é imaterial: e se as mulheres das nossas vidas fossem consideradas como nosso patrimônio?”, explica Clara Marques. Com base na crítica do termo, que tem sua origem na ideia de herança paterna, a equipe do Núcleo Educativo propôs a reflexão sobre as heranças maternas e os ensinamentos das mulheres.

No primeiro encontro, a equipe falou sobre a CCMQ, a missão e a história da instituição, e ouviu das internas quais as mulheres que as inspiravam. Mães, avós, irmãs e cantoras foram citadas, e o destaque ficou por conta das referências às “tias”, responsáveis pelas meninas na FASE-RS. Com a discussão voltada para as histórias e a força das mulheres, bem como sobre maneiras de preservar esses conhecimentos, partiu-se para questionamentos como a quantidade de estátuas de mulheres existentes e quais mulheres as internas gostariam de ver eternizadas.

O segundo encontro teve como tema quatro mulheres que, de certa forma, habitam a CCMQ. Foram apresentadas às internas as trajetórias de Cristal Rocha, Valéria Barcellos, Elis Regina e Lory F., mulheres cujas histórias de vida e a arte inspiram a reflexão sobre o poder da poesia e da música. Esse debate suscitou a atenção para a importância de preservar, valorizar e divulgar essas potências.

A ação do Núcleo Educativo junto às internas da FASE-RS contou ainda com a participação de Fernanda Sturmer, servidora do Núcleo de Teatros da CCMQ, e de Joana Alencastro, curadora da exposição “Lory F. - Você vai ser obrigado a me escutar”, que permanece até o dia 24 de outubro na Sala Radamés Gnattali, no quarto andar do complexo cultural. “A atividade marca a importância da circulação dos saberes que a Casa de Cultura Mario Quintana abriga. Como espaço público e de todos, é fundamental que a CCMQ possibilite o acesso à cultura a quem está privado de liberdade. Foi uma experiência marcante para quem participou, seja pela força das mulheres apresentadas, seja pela força das jovens participantes que estavam abertas e disponíveis ao tema”, avalia Fernanda Sturmer. “Falar sobre a vida e obra de Lory Finocchiaro para as jovens da FASE e ver seu interesse e participação trouxe imensa alegria, assim como a discussão sobre a diversidade de talentos contemplados nas homenagens prestadas à música e arte de Cristal Rocha, Elis Regina e Valéria Barcellos”, acrescenta Joana Alencastro.

Patrocinador Master
Apoio
Realização