Escola de Espectadores discute espetáculo “Arena Selvagem” neste sábado (10)

O espetáculo-tema da Escola de Espectadores de Porto Alegre (Eepa) deste sábado (10) será “Arena Selvagem”. A proposta do projeto é formar e qualificar público para as artes cênicas, com aulas planejadas para combinar conhecimentos teóricos com troca de experiências entre artistas e o público presente. O encontro acontece entre 10h e meio-dia, no Teatro Bruno Kiefer, na Casa de Cultura Mario Quintana (CCMQ), é aberto a todos, com entrada franca e sem necessidade de inscrição antecipada.

Foto: Adriana Marchiori

Esta aula terá a presença de Inês Marocco, vencedora do Açorianos de melhor direção, em 2018, pelo espetáculo, e de membros do elenco. A nova montagem do Grupo Cerco estará em cartaz no Teatro de Arena (Av. Borges de Medeiros, 835 – altos do viaduto) ainda nos dias 9, 10 e 11 de agosto, sempre às 20h (sextas, sábados e domingos). Classificação etária: 16 anos.

SERVIÇO
Escola de Espectadores de Porto Alegre – Eepa
Data: 10 de agosto | sábado
Horário:  das 10h às 12h
Local: Teatro Bruno Kiefer | 6º andar da CCMQ (Rua dos Andradas 736, Centro Histórico – Porto Alegre)
Entrada franca e aberta ao público
Contato: Renato Mendonça: (51) 99835.6962 ou  eepaescola@gmail.com

________________
Mais sobre a Escola
O QUE É A ESCOLA DE ESPECTADORES DE PORTO ALEGRE?
A EEPA surgiu em março de 2013, como projeto da Coordenação de Artes Cênicas (CAC) da prefeitura de Porto Alegre dirigido por Renato Mendonça. A partir de 2017, a EEPA é autônoma. Entre 2013 e 2018, a EEPA já realizou 82 encontros, discutiu mais de 100 espetáculos, com a participação em aula de mais de 200 artistas. Em 2018 e 2019, a EEPA tem o apoio da CCMQ.
QUAL O OBJETIVO DA EEPA?
Capacitar os espectadores a assumirem um papel ativo, autônomo e crítico na criação artística. As aulas são planejadas para combinar conhecimentos teóricos com troca de experiências entre artistas e alunos.
DE ONDE VEIO A IDEIA DA ESCOLA DE ESPECTADORES?
A inspiração surgiu das ideias do pesquisador argentino Jorge Dubatti, criador da primeira escola de espectadores, em Buenos Aires, em 2001. Já existem iniciativas semelhantes na Cidade do México (criada em 2004), Montevidéu (2006) e Santiago do Chile (2008). No Brasil, a EEPA é pioneira.
QUEM PODE CURSAR A ESCOLA?
Não há pré-requisitos.

Voltar