Mostra coletiva reflete sobre o papel da falha na investigação artística e questiona a realidade

A abertura da exposição “A fala da falha” acontecerá dia 8 de outubro, às 19h, na Sala Augusto Meyer do Instituto Estadual de Artes Visuais 

Obra “Presente ausente”. Foto: Andressa Pacheco Lawisch

“É quando falha um sistema que tomamos mais consciência de seu funcionamento. Trata-se de um processo dialético. Mas não seria esse o próprio papel da arte? Provocar uma descontinuidade nas ideias que se impõem como pré-estabelecidas?” Na próxima terça-feira (8), às 19h, ocorrerá a abertura da exposição coletiva A Fala da Falha, que reúne dez artistas com pesquisas em desenvolvimento no Curso de Mestrado, na área de Poéticas Visuais, do PPGAV do Instituto de Artes da UFRGS. A mostra, organizada pela artista plástica e professora Marilice Corona, acontece na Sala Augusto Meyer, 3º andar da Casa de Cultura Mario Quintana (CCMQ).

Fotografia, vídeo, pintura e objeto são algumas das linguagens presentes na mostra que traz a público uma parcela das experimentações atualmente em desenvolvimento. Normalmente, em um processo investigativo, tende-se a pensar no sucesso de resultados e esquecemos da importância da falha.  De acordo com a organizadora, “em todo processo criativo e de pesquisa, a falha é uma presença constante e tem papel fundamental. A fenda aberta pela falha, em um processo já conhecido, funciona como uma abertura para novas possibilidades de criação, exigindo novas estratégias. Mas, além disso, a falha também pode virar assunto ou discurso e, sendo assim, pergunta-se: do que fala a falha?” Marilice acrescenta, ainda, que “as pesquisas propõem um olhar crítico tanto no que se refere ao campo artístico quanto ao contexto no qual todos nós estamos inseridos.”

Os artistas participantes são Alexandre Copês, Ariane Oliveira, Andressa P. Lawisch, Bruna Dias, Daniel Escobar, Desirée Ferreira, Leonardo Loureiro, Livia Koeche, Natalia Schul e Tuane Eggers. A visitação ocorre até o dia 17 de novembro, de terça a sexta-feira, das 10h às 18h, aos sábados, domingos e feriados, das 12h às 18h. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone 51 3216-9913.

 

SERVIÇO
O QUÊ: Exposição coletiva “A fala da falha”
ARTISTAS: Alexandre Copês, Ariane Oliveira, Andressa P. Lawisch, Bruna Dias, Daniel Escobar, Desirée Ferreira, Leonardo Loureiro, Livia Koeche, Natalia Schul e Tuane Eggers
ORGANIZAÇÃO: Marilice Corona
QUANDO: Abertura no dia 8 de outubro, às 19h. Visitação até o dia 17 de novembro de 2019
ONDE: Sala Augusto Meyer (Rua dos Andradas, 736, 3º andar da Casa de Cultura Mario Quintana)
VISITAÇÃO: Até 17 de novembro de 2019, de terça a sexta das 10h às 18h, sábados, domingos e feriados das 12h às 18h.
CONTATO: 51 3216-9913 / E-mail: ieavirs@gmail.com
Entrada gratuita

 

Texto: IEAVi

Voltar